Porque devemos fazer Backups?

Já pensou como deve ser desagradável perder os seus arquivos digitais? Deixar de ter acesso às suas memórias ou documentos importantes, não deve entrar nas suas preocupações. Para isso, é muito importante fazer cópias de segurança.

Mas o que é um backup? Como faço? Onde faço? Estas são algumas das perguntas que todos fazemos. Neste artigo, damos uma visão geral daquilo que é um backup.

O que é um backup?

É uma cópia de segurança de arquivos digitais que é feita de um ou mais dispositivos (computador, smartphone, tablet, entre outros) em outro local, de modo a garantir que os mesmos podem ser recuperados caso ocorram situações inesperadas. 

Porque é importante fazer backups?

As suas fotografias, vídeos, documentos e outro tipo de ficheiros são muito importantes e muitas vezes, impossíveis de recuperar, e isso é um grande transtorno. 


É muito importante fazer backups por vários motivos: o seu aparelho pode ter um problema técnico ou uma avaria que o leve a perder todos os dados guardados na memória interna; pode ser alvo de ataques informáticos ou vírus; pode ainda ser roubado ou sofrer algum acidente que impossibilite o acesso aos dados.

Nestas situações é, muitas vezes, impossível recuperar os seus arquivos ou, dependendo da situação, pode ficar altamente dispendioso reparar o aparelho para ter acesso à informação.


Daí a importância de fazer backups: numa situação desagradável, com uma cópia de segurança, é mais provável que recupere os seus arquivos.

Onde posso fazer um backup?

Para fazer backup dos seus arquivos, existem duas opções mais comuns, cada uma delas com vantagens e desvantagens.

– Backups em meios físicos (pens, discos rígidos, cds, etc) 

Vantagens: tendem a ser seguros em termos de vulnerabilidade a ataques informáticos; têm uma vasta oferta de produtos, que podem ser adaptados à necessidade e capacidade financeira de cada um; são investimentos, têm um preço que é pago de uma única vez e não dependem de mensalidades; são facilmente transportáveis e podem ser ligados a uma vasta gama de dispositivos.

Desvantagens: dispositivos com grande memória têm um custo inicial elevado; apenas podem ser utilizados por um usuário, não permitem o uso simultâneo nem a partilha de ficheiros; estão suscetíveis a problemas técnicos, roubos e acidentes.

– Backups em meios digitais (serviço de cloud) 

Vantagens: permitem o uso simultâneo do serviço; permitem a partilha de ficheiros com outros utilizadores; não requerem um investimento inicial tão elevado; como não são dispositivos, não vão ser danificados nem roubados.

Desvantagens: requerem uma ligação à internet para aceder aos arquivos; é mais fácil sofrerem um ataque informático; requerem uma mensalidade para continuar a usufruir do serviço.

O meio em que faz os backups vai depender da sua necessidade, não havendo uma escolha certa ou errada. É importante analisar as suas necessidades e depois escolher qual utilizar.

Como devo fazer backups?

A forma como deve fazer os seus backups depende de vários fatores, entre eles os dispositivos que utiliza, a quantidade de arquivos que produz, e a frequência com que precisa aceder aos mesmos, por exemplo.

Deve sempre fazer backups de forma bastante regular. De uma maneira geral, e para a maioria das pessoas, backupssemanais, quinzenais ou mensais são os mais aconselhados, mas dependendo dos fatores descritos acima, esta periocidade pode ser alterada.

Outra questão a ter em conta na hora de fazer, é a quantidade de backups que precisa. Isto também varia consoante a pessoa, mas pode optar por fazer um único backup, ou fazer vários, neste caso é recomendável que o faça em locais distintos, para maximizar a segurança dos arquivos.

Quanto ao método que utiliza, mais uma vez, depende da frequência e da preferência, mas pode fazer backups de forma manual, copiando os ficheiros que precisa para outro local, ou recorrer a softwares que lhe dão mais opções.

Concluindo, independentemente do local, da periocidade e de quantas cópias dos seus artigos pretende fazer, é essencial fazer backups dos seus arquivos, pelo menos dos mais importantes.

Partilhar Artigo

Subscreva
a nossa
newsletter

Top