A Economia Circular na luta contra o COVID-19

A Economia Circular anda nas bocas do mundo e pode ser uma das melhores respostas para recuperar da crise económica que se avizinha. Leia neste artigo como.

O que é a Economia Circular?

É um modelo macroeconómico que engloba todos os projetos e modos de atuar que assentam em 3 pilares: diminuição da extração de matérias-primas finitas, aumento do ciclo de vida dos produtos e redução do desperdício.

Uma economia “mais circular” tem vindo a ser apresentada como um conceito operacional no caminho para a mudança de paradigma, tendo em vista enfrentar os problemas ambientais e sociais decorrentes da globalização dos mercados e do atual modelo económico baseado numa economia linear de “extração, produção e eliminação”.

Como pode servir contra o COVID-19?

Sabemos que a pandemia do vírus COVID-19 gerou uma crise económica sem precedentes num curto espaço de tempo e os impactos de longo prazo vão depender de quão rapidamente o novo coronavírus vai ser vencido.

Dados oficiais indicam que as medidas de prevenção dos resíduos, conceção ecológica, reutilização e outras ações “circulares” podem criar poupanças líquidas de cerca de 600 mil milhões de euros às empresas da União Europeia (cerca de 8% do total do seu volume de negócios anual), criando 170.000 empregos diretos no sector da gestão de resíduos e, ao mesmo tempo, viabilizando uma redução de 2 a 4% das emissões totais anuais de Gases de Efeito de Estufa.

Deste modo, a Economia Circular é um catalisador para a competitividade e inovação. Por exemplo, medidas que levem a uma recolha de cerca de 95% dos telemóveis na EU equivaleriam a uma poupança de mais de mil milhões de euros em custos de materiais de fabrico.

O mundo sabe disto?

Em tempos atuais de crise, a liderança preocupa-se – e bem –, principalmente, com a segurança pública, mantendo, simultaneamente, um caminho para uma boa recuperação económica e, como visto, a Economia Circular é um alicerce crítico de uma economia robusta e sustentável, tanto que a Comissão Europeia já a definiu como uma prioridade política para os próximos anos.

Após o colapso financeiro de 2008, vimos os fundos públicos fluir desproporcionalmente para indústrias poluentes e para os mais ricos da sociedade. No mundo pós-COVID, isto não vai voltar a acontecer. 

Qual é o nosso papel?

A experiência da AMH Consulting em projetos mais circulares tem vindo a mostrar que temos de investir naquilo que torna o nosso sistema socioeconómico resiliente às crises, lançando bases para uma economia verde e circular, ancorada em soluções baseadas na natureza e orientada para o bem-estar público.

Estes são tempos negros, mas são tempos de mudança e a boa notícia é que os líderes mundiais sabem-no. A combinação da Agenda 2030 (17 ODS) das Nações Unidas e do Green Deal Europeu da Comissão Europeia estão – e continuarão – em cima da mesa para impedir o impacto negativo económico que a pandemia trouxe consigo.

O Covi-19 veio provocar danos terríveis para a saúde pública e económica, mas a Economia Circular está de boa saúde para reduzir a pressão sobre o ambiente, melhorar a segurança do fornecimento de matérias-primas, aumentar a competitividade, estimular a inovação, criar empregos e impulsionar o crescimento económico.

Partilhar Artigo

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

subscreva a nossa

Newsletter

Quer ficar a par das novidades e receber os nossos conteúdos no seu e-mail? então preencha este formulário para subscrever a nossa newsletter

amhconsulting © 2020 Todos os direitos reservados |  Política de Privacidade

Top